sábado, 27 de maio de 2017

MAIO - 29º ANIVERSÁRIO DO CEMIL


O CEMIL – Centro Espírita Missionários da Luz foi fundado em 22 de maio de 1988 por Felicidade Trajano Branquinho, Arleide Maria de Souza, José Anchieta de Araújo e Olindina Luciano. O grupo teve início a partir de reuniões semanais de estudos do ‘Evangelho no Lar’ na residência de Felicidade Trajano Branquinho, que por sua vez tivera contato com a doutrina através das casas espíritas ‘Eurípedes Barsanulfo’ e ‘NEASA- Núcleo Espírita Assistencial  de Arcoverde’  em 1983. 
Com o crescimento do grupo de estudo na residência de Felicidade, esta construiu com ajuda de amigos um pequeno salão nos fundos de sua casa e em 22 de maio fundaram a SEMIL, com “S” pois na época foi registrado como SOCIEDADE ESPÍRITA. Posteriormente com a mudança no Código Civil a denominação passou a ser ASSOCIAÇÂO ESPÍRITA com a sigla ASSEMIL.  Na atualidade a denominação definitiva é CEMIL- Centro Espírita Missionários da Luz.

 As reuniões públicas do CEMIL acontecem aos domingos, às 19:00h.  
O Cemil teve seus estatutos publicados pelo Diário Oficial em 29/12/90 (edição 24, pag.23) e no mesmo ano tornou-se adesa da FEDERAÇÃO ESPÍRITA PERNAMBUCANA; seu registro em cartório data de 16/01/91.  O Cemil é reconhecido, pelos seus serviços prestados, como Entidade de Utilidade Pública pela Lei Municipal nº 158/97  de 25 de junho de 1997.   

terça-feira, 18 de abril de 2017

18 de abril - 160 ANOS DO LIVRO DOS ESPÍRITOS

160 ANOS DE O LIVRO DOS ESPÍRITOS (1857 - 2017)


O ensino contido em “O LIVRO DOS ESPÍRITOS” resume toda a Doutrina Espírita e projeta uma nova concepção do homem, uma nova concepção do universo e a sintonia de ambos com Deus. 

A sua estrutura didática apresenta-nos: ​ 
  • a existência de Deus, a criação divina e o homem no contexto universal; 
  • a natureza espiritual do homem e sua relação com os Espíritos, a investigação do mundo de após a morte, bem a revelação da lei da reencarnação; 
  • o descortinar das leis divinas ou naturais; as penas e recompensas futuras; 
  • e Jesus como modelo de perfeição humana. 

Como nos lembra Herculano Pires, na obra Pedagogia Espírita, “O Livro dos Espíritos não é apenas um repositório de informações a serviço da Didática Espírita, é também um manual de aperfeiçoamento humano”, favorecendo ao homem o verdadeiro e profundo entendimento sobre a educação moral e sobre a arte da formação do caráter, que irá renovar os indivíduos e a sociedade. 

Neste momento em que celebramos os 160 Anos de “O Livro dos Espíritos” devemos estar atentos à grande oportunidade de divulgação do Espiritismo, tanto pela importância da obra, bem como pelo seu conteúdo didático. Essa obra é o alicerce da Doutrina, escrita por Espíritos Superiores, sendo analisada, comentada e organizada por um educador: Allan Kardec. 

Atendamos ao chamado do Cristo: “Espíritas! amai-vos, este o primeiro ensinamento; instruí-vos, este o segundo.” (O Evangelho segundo o Espiritismo, cap. VI, item 5.). E, ainda, pratiquemos o que nos ensina Emmanuel, no livro Estude e Viva, cap. 40, FEB – “O Espiritismo nos solicita uma espécie de caridade – a caridade de sua própria divulgação.” 


Related Posts with Thumbnails

IMAGENS DE TUPARETAMA